Aprenda como fazer baião de dois em 5 passos simples

Aprenda como fazer baião de dois em 5 passos simples

Prato típico da região nordeste, o baião de dois é uma daquelas receitas que deixa apaixonado todo mundo que a experimenta. Fácil de preparar, a receita de baião de dois é sucesso garantido no almoço do final de semana.

Veja agora como fazer baião de dois em 5 passos simples e saboreie esta delícia da culinária nordestina!

Baião de dois simples e delicioso

Ingredientes:

  • 250 g de feijão-fradinho
  • 400 g de carne-seca cortada em cubos
  • 1 ½ xícaras (chá) de arroz lavado e escorrido
  • 2 colheres (sopa) de manteiga de garrafa
  • 1 xícara (chá) de bacon picado
  • 2 xícaras (chá) de linguiça calabresa cortada em cubos
  • 2 colheres (sopa) de alho picado
  • 1  cebola grande cortada em cubos
  • 1/3 xícara (chá) de pimentão-verde picado em cubos
  • 1 colher (chá) de pimenta-de-cheiro picada
  • 2 xícaras (chá) de tomate sem semente cortado em cubos pequenos
  • Coentro picado (ou cheiro-verde) a gosto
  • 1 xícaras de (chá) de queijo coalho cortado em cubos médios

Modo de preparo:

Passo 1: Antes de começar a preparar o seu baião de dois, deixe o feijão-fradinho 24h de molho na água fria.

Passo 2: Cozinhe a carne-seca por 10 minutos. Troque a água e cozinhe por mais 20 minutos. Retire a carne-seca e coloque o feijão para cozinhar nessa água. Assim que a água começar a ferver conte 15 minutos e desligue o fogo. Separe e reserve a água e o feijão.

Passo 3: Em uma panela grande em fogo médio, coloque as 2 colheres de manteiga de garrafa e refogue o bacon, a linguiça calabresa e a carne-seca até dourar. Em seguida, adicione o alho picado, a cebola, o pimentão-verde, o tomate e a pimenta-de-cheiro. Refogue por uns 3 minutos.

Passo 4: Acrescente à panela o arroz e o feijão e refogue. Em seguida, cubra tudo com a mesma água que você utilizou para cozinhar a carne-seca e o feijão. Deixe cozinhar até a água secar.

Passo 5: Acrescente o queijo coalho e o coentro e misture. Pronto, o seu baião de dois está pronto para ser servido.

O que é ser mulher?

O que é ser mulher?

 Qual seria a definição para Ser Mulher? Uma pergunta aparentemente simples no entanto como responder a essa pergunta de modo a representar metade de toda a população do mundo?

Seriam todas as mulheres mães? Não, visto que muitas não são por motivos diversos.

Seriam todas femininas e delicadas? Não, todas temos diferentes jeitos de agir, falar, nos portar.

Seriam todas bonitas? Não, essa seria uma questão muito pessoal entendendo que a beleza depende muito mais de quem vê.

Seriam todas frágeis? Com certeza não!

A única definição cabível a essa pergunta é a definição do dicionário; mulher é um ser humano, adulto, do sexo feminino.

Todo o resto veio de construções sociais sobre como devemos ser, como devemos parecer, que papéis devemos assumir, o que devemos realizar ou não em nossas vidas e as vezes até o que devemos querer.

Estereótipos não definem as mulheres, assim como não definem os homens, porque somos todos seres humanos, somos complexos, tão únicos e tão especiais que só nós mesmos sabemos o que existe por dentro destes corpos. A partir da nossa vivência, nossas vontades, nossas lembranças, nossos medos, nos construímos.

Então, mulher, talvez uma pergunta mais profunda a se fazer seria: Quem é você além do que fizeram de você?

O que é Arte?

O que é Arte?

Arte é uma palavra que se origina do vocábulo latino ars e significa técnica ou habilidade. Podemos dizer que é uma manifestação humana comunicativa muito antiga.

Definição de arte

A arte possui um caráter estético e está intimamente relacionada com as sensações e emoções dos indivíduos. Como exemplo, podemos citar a pintura, a dança, a música, o cinema, a literatura, a arquitetura, etc.

Vale salientar que a arte tem uma importante função social na medida que expõe características históricas e culturais de determinada sociedade, tornando-se um reflexo da essência humana.

Ela existe em todas as culturas e sua definição foi e continua sendo discutida incansavelmente.

As definições de arte ao longo da história

Para o filósofo grego Aristóteles a arte era uma imitação da realidade. Esse conceito, mais tarde, foi duramente refutado por diversas correntes artísticas que compreendiam que a arte não era somente baseada na imitação da realidade, e sim, na criação.

Durante a Idade Média havia duas vertentes sobre ela:

  • as artes manuais (ou mecânicas)
  • as artes liberais(ou intelectuais)

A primeira era considerada inferior à segunda, pois a arte somente era criada a partir do intelecto.

Se pensarmos nessa questão hoje em dia, notamos que ela está mais desenvolvida; no entanto, o trabalho manual ainda é subjugado pelo trabalho intelectual.

Como exemplo, temos o artesão e o artista, os quais compartilham um trabalho mental, ao mesmo tempo que participam da criação artística. Entretanto, o primeiro é, em grande parte, considerado um indivíduo que produz uma “arte menor” em relação ao outro.

Essa analogia da “arte erudita” e da “arte popular” permanece até os dias de hoje, sendo pauta de discussão de muitos estudiosos.